Psicologia

Bullying: 5 perguntas essenciais para entender, identificar e combater!

“Frequentemente nos deparamos com as seguintes frases “No meu tempo não existia essa frescura de Bullying, “É apenas brincadeira de criança”, “Isso é coisa da idade”, “Isso só acontece na escola”.

Bullying
Não silencie essa dor!

Se essas falas são frequentes no nosso dia a dia, significa que precisamos emitir um sinal de alerta e informar a todos definitivamente que a indiferença, violência, exposição desnecessária e desrespeitosa cometidas pelo “inofensivo bullying” é um dos principais causadores de automutilação, suicídio e porta de entrada para transtornos psicológicos como, Transtorno de Ansiedade Generalizada e até mesmo o Transtorno Depressivo.

Bullying, o que é?

O termo bullying vem do inglês bully que significa “valentão”. É importante ressaltar que o bullying sempre existiu. O primeiro a estudar o fenômeno foi Dan Olweus, professor da Universidade da Noruega, no fim da década de 1970.

Com o avanço da internet e a facilidade de acesso aos meios de comunicações, o termo passou a ser compartilhado com mais frequência, alcançando a popularidade do termo principalmente (e infelizmente) por ocorrer casos trágicos, ocasionando porcentagens representativas de suicídio em várias partes do mundo.

Como o Bullying é caracterizado?

O bullying é caracterizado por agressões verbais e/ou físicas, realizadas repetidamente e intencionalmente com o objetivo de ferir fisicamente e/ou psiquicamente um único alvo. O agressor necessita de uma plateia concordante com a violência (aqueles que dão risadas, assistem e fazem comentários reforçando a existência da prática), para então, cometer a ação de desrespeito.

O ataque é iniciado quando o agressor identifica que o alvo está sozinho ou em minoria. Vale ressaltar que, quem presencia o ato e permanece sem reação de proteção, ou sem uma tentativa de acabar com a violência, também comete o bullying de uma forma secundária, porém tão severa quanto o próprio agressor.

 

Como é o Bullying
Não se brinca com agressão! Diga NÃO ao Bullying!

Quais são os tipos de Bullying?

O bullying é praticado de diversas formas e para dar inicio ao combate contra esse tipo de violência é de extrema importância conhecer suas facetas, com o principal objetivo de reconhecer e prevenir o ato.

  1. Físico: o agressor utiliza da força física para causar danos corporais na vítima deixando sua marca, como por exemplo, empurrar, bater, chutar, beliscar e morder.
  2. Verbal: é um dos mais frequentes e com o poder de causar sofrimento emocional intenso. É caracterizado por xingamentos, piadinhas e apelidos.
  3. Psicológico: pode ser camuflado e apresenta dificuldades de serem identificados, como por exemplo, a exclusão, manipulação, ridicularização, discriminação, perseguição e ameaças ao alvo.
  4. Sexual: devido às mudanças corporais serem mais visíveis nas meninas, elas são as principais vítimas desta modalidade, recebendo comentários com conteúdos sexuais, sendo induzidas a atos sexuais, sofrendo assédios e abusos. Porém os meninos também podem sofrer e serem expostos a essa categoria.
  5. Material: é o que promove perdas concretas, como por exemplo, estragar, sujar, roubar, furtar e esconder.
  6. Homofóbico: é baseada no preconceito diante a orientação sexual ou identidade de gênero de outra pessoa (seja essa pessoa homossexual, heterossexual, bissexual ou transsexual).
  7. Cyberbullying: ocorre quando há divulgação de imagens, mensagens, áudios sem a autorização invadindo a privacidade e expondo o alvo.

Cyberbullying
Cyberbullying também causa dor!

Quais são as características do agressor (Praticante do Bullying)?

Há um desequilíbrio de poder visível entre as duas partes, o agressor sempre escolhe alvos que são menores, mais fracos, que estão em minorias ou que possuam um número menor de colegas/amigos.

Bullying na Escola
Características dos Agressores

O agressor tem sempre o desejo de ser o mais popular, apresenta-se poderoso diante do grupo e busca ser o centro das atenções. É importante ressaltar que, o agressor também necessita de cuidados, pois em grande parte dos casos não conseguem transformar a raiva, o medo e as angústias em diálogos passiveis de resoluções.

De forma errônea o agressor busca chamar atenção com os mecanismos que estão acostumados a presenciar em outros ambientes. Sendo assim, é de extrema importância o acompanhamento psicológico com o objetivo de re- significação da agressividade.

Quais são as características do alvo?

Pessoas caracterizadas como introspectivas, tímidas, que se isola com frequência são alvos fáceis de serem escolhidas, já que apresentam-se frágeis diante da aceitação da própria subjetividade e tendem a acreditar que são culpadas pelas agressões sofridas, dificultando uma reação de enfrentamento e denúncia do ato.

Bullying Escolar
Características dos Alvos

Como prevenir o bullying?

O primeiro passo para a prevenção é promove espaços potenciais para falar sobre o tema, não apenas no ambiente escolar, mas no ambiente familiar e social.  A diferenciação entre brincadeira e o bullying também é necessária para que todos possam diferenciar, denunciar e serem agentes de mudanças e transformações, colaborando para um convívio baseado no respeito e humanização das relações.

Ir em busca de um processo de psicoterapia para a vítima e para o agressor, promovendo re-significação dos sentimentos, estimulando diálogos sobre autoestima e a valorização das diferenças são essenciais para o combate e a queda de porcentagem de vítimas fatais.

Superando o Bullying
Prevenção ao Bullying como missão de todos!

Gostou do post? Dê um curtir no Facebook aqui embaixo…

 
Quer receber mais posts como esse? Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as novidades do Blog!
Vou lhe comunicar por e-mail sempre que houver algo novo!
Politica de segurança de e-mail, 100% protegido contra SPAM
Bullying: 5 perguntas essenciais para entender, identificar e combater!
5 (100%) 101 vote[s]

Aline Lisboa Farias, sou psicóloga graduada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, pós-graduanda em Arteterapia pelo IJEP (INSTITUTO JUNGUIANO DE ENSINO E PESQUISA) e proprietária do Lysis Consultório de Psicologia. Atuo realizando atendimentos psicológicos com crianças, adolescentes, adultos, casais e idosos. CRP Ativo 06/120305 (Clique aqui e consulte)

Veja também:  Desperte seus sonhos adormecidos! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *