Psicologia · Psicologia e Saúde

O que fazer nos primeiros ataques de pânico? Veja aqui algumas instruções importantes.

Atualizado em por

As primeiras crises de ansiedade ou ataque de pânico geralmente são considerada as piores, pois elas vêm carregadas de sensações desagradáveis, muitas delas diferentes para você.

Não é difícil ouvir pessoas que pensaram ser um ataque cardíaco ou uma doença mortal. Mas, quando chegam ao consultório médico, descobrem que a saúde está muito boa e não há nada, pelo menos fisicamente.

No entanto, mesmo após ouvir um diagnóstico positivo, sempre fica aquele pressentimento de que algo está errado. Por este motivo, nós listamos as quatro piores sensações das crises de pânico e ansiedade para você perder o medo e aprender a lidar com elas.

Os primeiros ataque de pânico

Importante: As dicas aqui mencionadas de forma alguma substituem a orientação médica ou terapias. Porém, reconhecer as sensações durante esses episódios ajuda no tratamento.

Se você já passou por momentos que reúnem esses sintomas, saiba que pode ser ansiedade e pânico e há tratamento.

Veja também:  Corpo e imagem corporal na adolescência. Padronizar ou ser Padronizado?

O que fazer nos primeiros ataques de pânico?

Coração acelerado (1)

Sensação que mais causa medo durante a crise, os batimentos cardíacos acelerados ocorrem por conta da adrenalina que é liberada, que faz o sangue chegar mais rápido no órgão e aumentar a frequência cardíaca.

Primeiro, é importante saber que você não vai ter um infarto. Sente em um local confortável e espere. Os batimentos diminuirão nos minutos seguintes. Uma dor de infarto é bem diferente e intensa da que você sente.

“O cardiologista André Gomes Andrighetto explica que os transtornos nunca irão se transformar em um infarto. São situações muito diferentes. Porém, é interessante fazer exames periódicos para tirar isso da cabeça.”

Leia também: Síndrome do Pânico [GUIA Completo, Conheça Tudo Sobre Esse Tema]

Falta de ar (2)

A falta de ar geralmente acompanha a crise do pânico e aumenta a sensação de agonia durante o transtorno. Para melhorar o bem-estar, a respiração deve ser o foco de toda a sua atenção.

Tente respirar de forma lenta e profunda, sinta o ar entrando aos poucos em seu corpo até que o peito se abra e até onde não conseguir mais inspirar. Em seguida, solte o ar vagarosamente pelas narinas. Repita esse procedimento.

Veja também:  Até quando você vai deixar o medo te paralisar?

Suor frio (3)

O famoso “estou suando frio” ou até mesmo o suor excessivo também são desconfortos da crise de pânico. Essa sensação também passa com o tempo. Tente relaxar. Lave o rosto e tome uma água bem devagar. Depois, espere.

Formigamento (4)

Causado geralmente pela hiperventilação, o formigamento acaba deixando a pessoa ainda mais preocupada durante as crises de pânico. O modo para pará-lo é fazer exercícios de respiração, como descrito acima no item 2.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre as piores sensações causadas pelo ataque de pânico, pode relaxar na próxima vez que sentir algo parecido.

Independente das dicas aqui listadas é de suma importância que você ao sentir algo parecido com o que relatamos aqui procure um médico e/ou um terapeuta para que seu quadro seja avaliado adequadamente.

Este artigo foi escrito por originalmente por Eduardo Correia (Panicoterapia). O conteúdo aqui apresentado teve pequenas alterações e adaptações.

O Lysis Psicologia agradece a sua visita!

Veja também:  Você não se vê como prioridade?

Gostou do post? Dê um curtir no Facebook aqui embaixo…

Orientação Psicológica Online

Quer receber mais posts como esse? Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as novidades do Blog!
Vou lhe comunicar por e-mail sempre que houver algo novo!
Politica de segurança de e-mail, 100% protegido contra SPAM

O que fazer nos primeiros ataques de pânico? Veja aqui algumas instruções importantes.
5 (100%) 116 votes

Psicóloga graduada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, pós-graduanda em Arteterapia pelo IJEP (INSTITUTO JUNGUIANO DE ENSINO E PESQUISA) e proprietária do Lysis Consultório de Psicologia. Ser Psicóloga é entrar em contato direto com as fragilidades e potencialidades humanas. Estar em contato direto com o intimo de cada ser, é o que dá sentido a minha existência. CRP Ativo 06/120305

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *