Psicologia · Psicoterapia · Reflexão do Dia · Relacionamentos Afetivos · Sentimentos

Até quando estará disposto(a) a explicar?

Atualizado em por

Reflexão do Dia: Até quando estará disposto(a) a explicar?

Não adianta

É preciso respeitar o tempo que cada pessoa precisa para refletir, compreender e mudar de comportamento diante das situações da vida. Porém, não adianta explicar quando o outro não está disposto a entender. Entenda que não temos o controle do mundo interno do outro! Se responsabilize apenas com o que você tem acesso; seus pensamentos e sentimentos!

Gostou do post? Dê um curtir no Facebook aqui embaixo…

Orientação Psicológica Online

Quer receber mais posts como esse? Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as novidades do Blog!
Vou lhe comunicar por e-mail sempre que houver algo novo!
Politica de segurança de e-mail, 100% protegido contra SPAM

Psicóloga graduada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, pós-graduanda em Arteterapia pelo IJEP (INSTITUTO JUNGUIANO DE ENSINO E PESQUISA) e proprietária do Lysis Consultório de Psicologia. Ser Psicóloga é entrar em contato direto com as fragilidades e potencialidades humanas. Estar em contato direto com o intimo de cada ser, é o que dá sentido a minha existência. CRP Ativo 06/120305

6 comentários em “Até quando estará disposto(a) a explicar?

  1. Não é o outro que tem que mudar, é você. Você nao tem que convencer sua namorada ou quem quer q seja, a pessoa percebe o ridículo que lhe é apresentada na simplicidade das atitudes contraria ao o “EU SOU”

    1. Olá Lu Lopes! Podemos acreditar na mudanças do outro, mas não podemos depender exclusivamente da mudança do outro para sermos felizes! A mudança só é verdadeira quando se faz por si, e não apenas para agradar o outro! Gratidão por estar aqui!😉

      1. Boa noite Aline Lisboa!
        …A mudança pra melhor sempre é bom, e quando nos permitimos ao “novo melhor”, e sempre deixando a entender que o meu bem estar pode ser também uma fusão com o outro qundo este se permite…
        Bom falar com você Lisboa

  2. Minha namorada tem um temperamento difícil.
    Ela é uma pessoa ótima; resolvida profissional, financeira e pessoalmente; de caráter exemplar, é incapaz de proferir inverdades; fiel, tem um bom coração e um senso de justiça que nunca encontrei em ninguém antes. A cereja do bolo é a alegria e o altíssimo astral (principalmente pelas manhãs!) desta mulher incrível.
    Porém, nem tudo é flores. Excetuando as virtudes supra elencadas da moça (ela tem 45 anos, e, cuidadosa que é, está muito bem!) um problema atrapalha nosso relacionamento; as razões e motivos dela estão sempre certos, as razões e motivos das outras pessoas, não. Ela sempre contesta de forma assertiva e sempre bem “calçada” os argumentos dos outros, e isto inclui a mim, enquanto que com relação aos argumentos dela não há discussão. Ela simplesmente parece que não ouve e sempre reforça, cada vez com maior veemência, as posições dela em contraste com os posicionamentos dos outros. Ela não muda de posicionamento e passa a aceitar os argumentos dos outros mesmo de ouvir inúmeras vezes. Vale a pena continuar desenvolvendo por mais tempo (já estamos namorando a 3 anos) um relacionamento assim?

    1. Olá Edson! Muito obrigada por compartilhar sua história conosco! Acredito que essa situação promove vários questionamentos, por isso sugiro ir em busca de psicoterapia. Ao iniciar o acompanhamento psicológico você terá um espaço potencial para resolucionar essa situação da melhor forma possível, principalmente compreendendo melhor que podemos acreditar na mudança do outro, mas não podemos deixar a vida passar enquanto aguardamos tais mudanças! Obrigada por estar aqui, você será sempre muito bem vindo! Se cuida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *