Relacionamentos

Egoísmo no Relacionamento – Entrevista com a Psicóloga Aline Lisboa

Boa tarde leitores e leitoras do Blog Lysis, o tema de hoje é Egoísmo no Relacionamento, você tem passado por isso? Conhece alguém que esteja passando por essa situação? Compartilhe com ele este texto porque aqui falaremos bastante a respeito deste tema.

Egoismo

Sobre o Egoísmo no Relacionamento

Este texto é uma transcrição e adaptação da minha entrevista “Egoísmo no Relacionamento” que participei ao vivo no programa Movimento Jovem da RIT TV.

Espero que gostem e como sabem, qualquer dúvida pode colocar nos comentários que eu irei ler e responder o mais breve possível

Quando é Considerado Egoísmo no Relacionamento?

Entrevistador: Primeiramente bem vinda, e obrigado pela sua presença! Vamos começar com a pergunta principal. Quando que é caracterizado o egoísmo dentro namoro ?

Psicóloga Aline: Geralmente isso é caracterizado quando existe uma relação extremamente unilateral, ou seja, onde somente uma das partes tem uma voz ativa.

Entrevistador: Muito bom! Muito bem respondido! Então quer dizer que eu faço com comida não é egoísmo do amor? (Risos)

Como identificar o Egoísmo no Relacionamento?

Entrevistadora: Doutora, a respeito do egoísmo no relacionamento, tem muita gente que por estar a anos juntos às vezes não o identifica. Tem alguma forma que a gente olha e fala ah.. eu acho que a pessoa está sendo um pouco egoísta comigo? Tem como a gente saber de fato que está acontecendo?

Psicóloga Aline: Tem sim! Principalmente quando percebemos que estamos nos anulando, “eu já não faço tanto o que eu quero, porque eu tenho que fazer aquilo que meu parceiro ou minha parceira exige“. Então começamos a perceber que, será que estamos juntos só para superar a expectativa do outro? Se este for o caso, é o momento de ligarmos o nosso alerta e começar a sinalizar que tem alguma coisa errada na relação

Entrevistadora: Aproveitando essa questão do sinalizar. Como isso pode ser feito? Porque às vezes você fala, aponta pra pessoa e normalmente ela que já é um pouco egoísta talvez não aceite tão bem. O que quero dizer é, como que eu posso já falar para ela sem que ela fica magoado(a)?

Psicóloga Aline: Nós temos que tomar muito cuidado com a forma de dizer. Por exemplo “lembra que uma vez que a gente saiu para comer no restaurante que você gosta? Poxa sinto tanta vontade de ir naquele outro, então vamos dividir?” Assim nós vamos aos poucos não só apontando o erro, porque se nós apontamos apenas o erro do outro,  é capaz que ele nem nos ouça. Então apresente isso para que a pessoa perceba que ela está fazendo muito mais pra si próprio do que para a relação.

Veja também:  Amores Tóxicos: 20 frases presentes em um relacionamento destrutivo!

O egoísmo tem jeito?

Entrevistadora: Muito bem, perfeito, perfeito. Doutora uma pergunta da platéia.

Plateia: “Olá meu nome é William, e quando você vê que no relacionamento só uma pessoa fala, só uma pessoa tem voz? Você já percebe que não há uma reciprocidade, então chega a ser um caso de egoísmo? Você acha que tem jeito de tratar isso ainda num relacionamento ou não tem mais jeito?

Psicóloga Aline: Sempre é possível, sabe porque? Primeiro temos que sinalizar. Se o outro percebe que está com um comportamento egoísta e aceita que isso é uma falha, e que precisa de uma transformação, é possível conversar e resolver isso de uma forma muito tranquila. Mas precisamos aprender a dizer não em alguns momentos. Se respondermos sim para tudo, o sim também deixa de fazer sentido. Precisamos ficar atentos com isso.

O Egoísmo Unilateral

Entrevistador: Muito bem é isso aí! Outra questão doutora, é quando uma das partes que acabam não só dominando, mas ditando o ritmo da coisas. Isso instiga na outra parte esse egoísmo ou cabe também da outra pessoa chegar e falar “não, hoje é você quem vai escolher e ponto final”?

Psicóloga Aline: Então, é muito importante isso, em alguns momentos tudo bem falar “não sei, você escolhe”, mas nós temos que nos apropriar do nosso papel nessa relação e se colocar como tal.

A forma como falamos é muito importante também, sempre com muito respeito, com muito carinho. Só que o problema do egoísta, é que ele está sempre olhando pra si, por isso que há uma possibilidade do egoísta não aceitar receber um não.

Egoísmo no Namoro

Entrevistadora: A gente percebe que os pequenos detalhes fazem toda a diferença, e sei que o tema que nós estamos tratando é a respeito do egoísmo do namoro, mas eu gostaria de saber a sua opinião a respeito da pessoa que é egoísta e que ainda não está namorando, na sua opinião ela está pronta para iniciar um namoro, para estar ali andando com alguém?

Psicóloga Aline: A verdade é que nós nunca estamos completamente prontos para um relacionamento, digo isso porque o relacionamento é baseado numa troca, então nós vamos construindo isso ao longo do tempo e consequentemente vamos caminhando na mesma direção.

Mas respondendo a sua pergunta, se a pessoa já é um pouco mais egoísta vai ser um choque muito grande ter que dividir algo né?

Veja também:  Será que o tempo pode causar mudança no relacionamento?

Entrevistador: Doutora, mais uma pergunta da platéia.

Plateia: Boa tarde, meu nome é Wesley a minha pergunta é a seguinte: “o egoísmo no namoro pode tornar o relacionamento mais desgastante ao ponto de terminar o relacionamento?”.

Psicóloga Aline: Com certeza! Porque vai ficando chato né? Um sempre está com o ar de superioridade e consequentemente o outro vai se anulando, vai se fechando, então por isso que é preciso haver o dialogo sempre!

É possível cuidar se ambos tiverem caminhando para a mesma direção e reconhecerem os próprios erros, as próprias falhas. O primeiro passo é a pessoa entender que isso é algo que ela precisa melhorar.

Entrevistador: Doutora e quando de repente uma das partes, namorado ou namorada, marido e mulher tem uma personalidade mais ativa, de tomar decisões, não é a maldade, não é o egoísmo no sentido de “eu quero”, “eu vou escolher ponto final”, e sim essa proatividade, como conseguir lidar e até ir mudando essa situação ?

Psicóloga Aline: Eu vejo que nós não conseguimos fugir muito da sinalização, naturalmente existem pessoas que têm uma facilidade maior de liderar e tudo bem, mas temos que ouvir quem está ao nosso redor.

É importante lembrarmos aqui que individualidade é diferente de individualismo. A individualidade faz parte da singularidade, agora individualismo é quando uma pessoa quer que todos façam o que ela acha que é melhor, o que ela acha que é certo.

Então preservar a individualidade é muito importante para construir uma relação saudável, seja com a família com os amigos, nos relacionamentos em geral, mas temos que olhar para nossa volta, não dá para viver unicamente sozinho, é impossível, por isso temos que estar muito atentos naquilo que causamos no próximo.

Entrevistadora: Doutora a senhora já trouxe vários pontos sobre conversarmos e sinalizarmos, mas e se um dos dois que é egoísta está recebendo esse “toque” e não dá ouvidos de jeito nenhum, o que fazer? Tem solução como é que faz?

Psicóloga Aline: Então, neste ponto é importante primeiramente nós exercitarmos o nosso amor próprio. Até que ponto vale a pena a gente estar numa relação onde tem tanto desgaste e que você não é vista você não é ouvida, você não pertence a relação. Por isso que  o amor próprio tem que prevalecer sempre.

Faça essa pergunta a si mesma, será que eu dou conta de dar continuidade? É o que vai me fazer feliz? Por isso o amor próprio é muito importante, porque se nos amamos será mais fácil compreender o espaço do outro.

Veja também:  Será que o tempo pode causar mudança no relacionamento?

Entrevistador: Perfeito doutora mais uma pergunta da platéia.

Platéia: Boa tarde, meu nome é Débora, “Cobrar muito a presença do parceiro é normal? Como que pode ser trabalhado isso no relacionamento?

Psicóloga Aline: Novamente, é importante lembrar sempre do seu amor próprio. Então ficar sempre cobrando para que o outro esteja conosco é um alerta.

Precisamos dialogar, e não tem nada melhor do que falar de uma forma que faça com que o parceiro perceba que isso está lhe afetando. “então toda vez que eu quero estar com você, você tem trocentas outras coisas mais importantes do que ficar comigo olha que situação complicada” as vezes o outro faz isso com uma naturalidade tão grande, que ele não está fazendo por maldade, e sim porque ele não percebe, então novamente, temos que sinalizar.

Entrevistador: Doutora mais uma questão, aquela pessoa  que não consegue lidar com outras opiniões, ou seja, ela sempre acha que está certa, e mesmo que ela pense estar errada, ela acredita que a opinião dela é mais importante. Tem alguma coisa haver com egoísmo?

Psicóloga Aline: O perfil de uma pessoa que é egoísta é muito narcísica, então o pensamento é mais ou menos como esse “como que o outro vai ser prioridade se o que eu tenho na minha vida é mil vezes mais importante?”

Claro que existem níveis de egoísmo. Tem níveis mais tranquilos, que cada um de nós em algum momento vai se deparar, e o segredo é olharmos e percebermos que nós estamos errando e que estamos disponíveis para mudar.

Existe também o grau mais severo que pode ser considerado até uma questão de patologia, os psicopatas por exemplo, não sentem culpa, não tem esse olhar de empatia para o outro e não sem importam com nada além deles mesmo.

Para finalizar, precisamos estar atentos não só ao nosso comportamento, mas também ao comportamento do outro. O olhar deve ser voltado para a relação. Imagina se todo mundo olhasse para si apenas, para onde iriam as trocas e as relações? Precisamos entender que somos parte de um todo.

Entrevista completa em vídeo (Egoísmo no Relacionamento)

Quer ver outros artigos sobre esse tema? Acesse aqui nossa categoria sobre Relacionamentos.

Avalie esse post

Aline Lisboa Farias, sou psicóloga graduada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, pós-graduanda em Arteterapia pelo IJEP (INSTITUTO JUNGUIANO DE ENSINO E PESQUISA) e proprietária do Lysis Consultório de Psicologia. Atuo realizando atendimentos psicológicos com crianças, adolescentes, adultos, casais e idosos. CRP Ativo 06/120305 (Clique aqui e consulte)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *