Psicologia

Corpo e imagem corporal na adolescência. Padronizar ou ser Padronizado?

corpo-beleza-padrão-aceitação-psicologia-lysis

Imagem corporal na adolescência

Ah, a adolescência! Uma fase de explosão de sentimentos intensos e conhecida por alguns pais como “Aborrecência” rs. Se você já passou dessa fase (assim como eu rs), deve relembrar as delícias e os desafios de ser adolescente. Como por exemplo, passar horas planejando o que dizer aos pais para convencê-los de deixar sair com os amigos em uma festinha e ouvir frases famosas como: “ Você não é todo mundo, logo, você não vai, pronto e acabou”.

E quando finalmente é liberada (o) para viver a liberdade de sair sozinha (o) com os amigos, acorda com espinhas gigantes que te fazem sentir a pessoa mais estranha do mundo, e acaba concordando que o melhor a fazer é ficar sozinha (o) em casa longe de todos seus amigos de pele perfeita rs

É também uma época de grande necessidade de pertencimento aos grupos como busca da própria identidade pessoal. Aposto que se você não é mais um adolescente, essa frase despertou lembranças de seus grupos de amigos e grupos de músicas preferidas da sua adolescência, inclusive aquelas bandas que hoje em dia você faz questão de esconder que já gostou rs.

Mas voltando ao tema … rs, o adolescente é  também facilmente sujeito às influencias da mídia e amigos, são propensos a imitar comportamentos que pode induzir negativamente no desenvolvimento de sua imagem corporal. Há dois conceitos básicos para melhor entender o desenvolvimento do adolescente. O primeiro é a Imagem Corporal, que define o jeito pela qual o corpo se apresenta, isto é, envolve a interação do adolescente com outras pessoas, que refletem nas ações, emoções, nos desejos e comportamentos.

Veja também:  Conheça 12 sinais que podem indicar que você tem transtorno de ansiedade.

corpo-padronizado-psicologia-lysis

Já o segundo conceito é a Autoestima que pode ser compreendida como a junção de ideias e atitudes que cada indivíduo possui sobre si, o bem-estar mental. É conseguir se aceitar e se sentir satisfeita (o) com as peculiaridades corporais, sem ser afetado negativamente por ideais exigidos de outras pessoas.

A maioria das meninas se preocupam com o peso, enquanto os meninos buscam adquirir massa muscular. Lembrando que não é uma regra, mas que ambos buscam ter um corpo desejado por seus “Crush’s”.  A partir dessa percepção corporal pode haver mudanças de comportamentos entre os adolescentes, com o objetivo de se adaptar ao que a sociedade julga como ideal, e passam então a consumir álcool e cigarros, praticar exercícios físicos de forma exagerada, limitar o uso de alguns tipos de roupas e lugares onde possam expor o corpo, fazer uso inadequado de medicações e dietas por conta própria. Além disso, pode desencadear dificuldades de lidar com as questões emocionais, deixando o adolescente frustrado e inseguro.

Veja também:  Não esqueça de você! Vá em direção ao seu bem estar emocional!

Os adolescentes que saem do padrão do “corpo perfeito” sofrem com a discriminação social, tal vulnerabilidade ocorre por causa da não adequação que podem provocar dificuldades emocionais, que se não cuidada, irá acompanhar o adolescente até a sua fase adulta, causando prejuízo psíquicos futuros.

corpo=padrçao-beleza-psicologia-lysis

O mundo social contemporâneo enfatiza a boa forma e a aparência jovial como uma regra de felicidade, escravizando as pessoas e induzindo a seguir um ideal severo e inflexível.Sendo assim, uma maneira de fortalecer a reação positiva com o próprio corpo pode ser a prática regular de exercícios físicos, porém não como uma atividade exclusiva de seguir tais padrões, mas como facilitador para a conquista da autoestima, autovalorização, autoconfiança e consequentemente da autoimagem.

Outros aspectos importantes são os projetos de vida os quais inclui o trabalho, escola, amigos, família e condições que proporcionam a promoção social nos diversos ambientes do cotidiano do adolescente, no que também caracterizam por ajudar na determinação da autoconfiança e na autoestima. Portanto, um dos objetivos dessas práticas é proporcionar uma forma de reflexão sobre o padrão de imagem corporal disseminado pela mídia ou meio social o qual está inserido.

A partir do momento que o adolescente entra em contato com suas questões individuais, emocionais, com a própria imagem corporal e de seus significados é possível esclarecer que cada indivíduo é diferente do outro e todos são normais, pois o significado de normalidade envolve grande diversidade.

Veja também:  Diferenças entre Ansiedade e Depressão: Conheça 5 Diferenças Simples
adolescencia-corpo-padronização-psicologia-Lysis
Ei Psiu!! Você é linda (o)!! Valorize as peculiaridades de sua beleza, ela é única!

Gostou do post? Dê um curtir no Facebook aqui embaixo…

 
Quer receber mais posts como esse? Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as novidades do Blog!
Vou lhe comunicar por e-mail sempre que houver algo novo!
Politica de segurança de e-mail, 100% protegido contra SPAM

Siga

Psicóloga Aline Lisboa

Psicóloga Aline Lisboa em Lysis Psicologia
Graduada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, co-fundadora do projeto Cor&Ação, pós-graduanda em Arteterapia pelo IJEP (INSTITUTO JUNGUIANO DE ENSINO E PESQUISA) e proprietária do Lysis Consultório de Psicologia. Atuo realizando atendimentos psicológicos com crianças, adolescentes, adultos, casais e idosos. CRP Ativo 06/120305 (Clique aqui e consulte)
Siga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *