Transtorno de Desenvolvimento · Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Autismo: 7 coisas que toda criança com esse transtorno gostaria que você aprendesse!

Vamos lá, dando início a este artigo sobre autismo, onde cito 7 coisas que toda criança com esse transtorno gostaria que você aprendesse. Caso você queira saber mais sobre o autismo em si, recomendo clicar aqui.

1º Autismo? Não esqueçam, eu sou uma criança!

Fui diagnosticado com autismo, mas assim como qualquer criança, estou me descobrindo e toda vez que você tem a certeza que eu não sou capaz, eu vou me sentir sem forças para tentar.

Um diagnóstico não me define, é apenas uma característica da minha personalidade e não limita a minha potencialidade. Eu sei que os meus comportamentos às vezes não fazem parte do padrão que vocês esperam ou entendem como “normais”, mas lembre-se, o meu jeito de ser não me torna inferior a ninguém!

Eu sei que tenho capacidade de ir muito além, mas sem vocês adultos, eu não consigo caminhar, pois a pouca expectativa que vocês colocam sobre mim, me faz paralisar em um mundo menor do que eu posso alcançar. Ah! E não me compare com outra criança autista, todos nós compartilhamos da mesma subjetividade que você, também somos seres únicos, e por isso, me comparar com outra criança exclusivamente porque ela também é autista é novamente desconsiderar nosso mundo interior.

Autismo na Infância

“Autismo é um espectro. Não existem dois autistas iguais.”(Asperger e Autismo no Brasil)

2º Minhas percepções sensórias são desorganizadas.

Isso significa que sou muito mais sensível a luz, sons, cheiros, gostos e toques.  Vocês adultos estão tão acostumados com essa correria do dia a dia, que não dão atenção nos detalhes que estão a sua volta. Mas eu estou o tempo todo mais sucessível a toda essa interferência do ambiente. Um simples passeio pode ocasionar diversas reações desagradáveis.

Eu consigo sentir o cheiro de longe, e às vezes pode ser um cheiro bem desagradável, ou até mesmo o seu perfume favorito pode me causar náuseas horríveis. A luz oscilante distorce tudo o que estou vendo.

Com todas essas situações acontecendo no ambiente o meu cérebro não consegue filtrar tanta informação ao mesmo tempo e eu me sinto sobrecarregado. As pessoas e todos os sons ao redor fazem com que eu perca a atenção de quem sou, e me faz sentir como se eu estivesse no espaço, em um mundo totalmente desconexo com o seu.

3º Eu tenho um pensamento concreto, então se atente a suas expressões.

Eu não consigo entender quando você utiliza frases de duplo sentido, trocadilho, metáforas, gírias ou sarcasmo. Nada disso faz sentido para mim!

Nós autistas entendemos essas falas de uma forma literal, então sugiro que repense sua comunicação para que possamos interagir de uma forma que fique confortável para nos dois! Pensar que vai chover canivete é muito ameaçador, seja sempre o mais claro possível.

E não adianta aumentar o seu tom de voz para que eu entenda a sua ordem, eu só vou conseguir escutar os gritos e as palavras continuaram sem sentido, e consequentemente não vou entender o que é para fazer, ou o que fiz de errado. Então, fale em um tom de voz baixo e de preferência fique na mesma altura que eu, assim consigo te entender um pouco melhor, sem me sentir ameaçado.

“O Autismo não se cura se compreende” (Autism Topics)

4º Tenha paciência comigo!

Eu sei que adultos são cheios de pressa, e não gostam de perder tempo, mas eu preciso que vocês exercitem um pouco de paciência comigo, principalmente devido ao meu vocabulário limitado.

É  muito difícil identificar o que eu sinto, complicando ainda mais a nomeação para que vocês possam entender, então preste atenção na minha linguagem corporal, ela fala muito mais do que eu consigo no momento. A repetição de movimento ou de palavras não é para testar a sua paciência, mas sim, a única forma que eu consigo expressar o que sinto durante a situação.

Eu tenho capacidade de expressar da mesma forma que vocês, porém preciso de tempo, muitas repetições e novamente da conscientização de vocês sobre a necessidade de paciência. Eu posso, eu consigo, mas tem que ser no meu tempo. E nós autistas entendemos muito mais através da visualização, então mostrar como se faz e repetir diversas vezes, faz com que eu aprenda de uma forma mais confortável. Por isso use a abuse de imagens e fotografias para que eu consiga associar e melhor me orientar.

Eu consigo aprender diversas palavras, mas pode ser que utilize de uma forma inadequada, porque nem sempre eu entendo o contexto e os termos que estou usando, apenas sei que isto me tira de alguns incômodos por surgir com uma resposta.

Simbolo Autismo

 

“Pessoas com autismo não mentem, não julgam, não fazem jogos mentais. Talvez possamos aprender alguma coisa com elas.”(Cafe Press)

5º Preciso da sua ajuda para interagir!

Já sabemos que tenho dificuldade em expressar o que sinto e isso afeta diretamente nas relações sociais. Mas isso não significa que eu gosto de estar o tempo todo sozinho, às vezes quero brincar com as outras crianças, mas permaneço sozinho e isolado porque não sei como me aproximar e começar a interagir.

E é nessas horas que você pode me ajudar, incentivando as outras crianças a se aproximarem e dar esse primeiro passo que é tão difícil. Mas se durante essa brincadeira eu apresentar algum comportamento inadequado por não conseguir entender as expressões faciais, as emoções e linguagem corporal de quem está comigo me ensine à resposta apropriada.

Autismo Criança

“Ser diferente é normal, ser especial é ser capaz de ver o mundo com os olhos do coração” (Mundo de Peu)

6º Se eu “surtar” ou “explodir” tente identificar a causa!

Posso me sentir tão sobrecarregado com tantas informações que há possibilidades de uma descarga emocional e comportamental intensa, causando as minhas crises, explosões e surtos. Lembre-se que todo comportamento é a minha forma de expressão, procure observar, anotar e entender o que ocasionou. Assim podemos evitar situações padrões que causam esse estresse para nos dois!

“As crianças especiais, assim como as aves, são diferentes em seus vôos. Todas, no entanto, são iguais em seu direito de voar.” (Jesica Del Carmen Perez)

7º Eu quero ser amado!

Não escolhi ter autismo, mas isso está acontecendo comigo e não com você. Sem a sua ajuda, minhas chances de sucesso e vida adulta independente são baixas. Com o seu apoio e orientação, as possibilidades são maiores do que imagina. Eu prometo a você, eu valho a pena.

Eu sei que eu tenho dificuldade com contato visual e conversações, mas já percebeu que eu não minto, não trapaceio, zombo de meus colegas ou julgo os outros? Tudo no que posso me transformar não acontecerá sem você como minha base. Seja meu defensor, meu amigo e veremos o quão longe eu consigo caminhar.

Esse texto é uma adaptação do texto “Dez coisas que toda criança com autismo gostaria que você soubesse” de Ellen Notbohm.

Links Úteis:

Sobre Mim

Contato

Gostou do post? Dê um curtir no Facebook aqui embaixo

Clinica de Psicologia Lapa SP

 

Quer receber mais posts como esse? Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as novidades do Blog!
Vou lhe comunicar por e-mail sempre que houver algo novo!
Politica de segurança de e-mail, 100% protegido contra SPAM

Autismo: 7 coisas que toda criança com esse transtorno gostaria que você aprendesse!
5 (100%) 1598 votes

Psicóloga graduada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, pós-graduanda em Arteterapia pelo IJEP (INSTITUTO JUNGUIANO DE ENSINO E PESQUISA) e proprietária do Lysis Consultório de Psicologia. Ser Psicóloga é entrar em contato direto com as fragilidades e potencialidades humanas. Estar em contato direto com o intimo de cada ser, é o que dá sentido a minha existência. CRP Ativo 06/120305

16 comentários em “Autismo: 7 coisas que toda criança com esse transtorno gostaria que você aprendesse!

  1. Olá Dra,amei o texto, muito interessante mesmo. Espero que você continue postando essas matérias interessantes e esclarecedoras Novos temas como depressão essa doença da alma que atinge tantas pessoas. Obrigada

  2. Achei interessante tenho uma filha de 5 anos que fez uma avaliação e a pontuação deu altíssima deu 264 mas na conclusão deu negativo para altismo porém um exame acusou cérebro confuso e elétrico agora aguardando uma ressonância mas parabéns pela postagem

    1. Olá Alcirlene! Obrigada por acompanhar o blog! Entendo o quanto é difícil esse processo de “investigação do diagnóstico”, mas independente do resultado desta ressonância O seu amor, cuidado e carinho fará toda diferença para o futuro da sua filha! Se cuida e gratidão por estar aqui 😉

  3. Boa tarde, talvez alguém possa me ajudar. Tenho mais de 30 anos e já passei por várias psicólogas e dois psiquiatrias sem resultado. Uma psicóloga insistiu em p transtorno paranóide, várias em depressão, algumas não arriscaram me dizer o que eu poderia ter, mas, vendo essa coisa que diz que não fazem jogos mentais, não julgam e não mentem me identifiquei. Tenho muitas limitações sociais e outras. Como posso buscar mais informação.

    1. Olá Arqui! Obrigada por acompanhar o blog, você é muito importante para a continuidade dos posts! Entendo que você é muito mais do que uma rotulação de um diagnóstico! Busque acompanhamento para que você tenha um cuidado por completo, e não apenas para aprender a conviver com o diagnóstico! Somos muito mais que isso 💪🏻! Se cuida 😉

    1. Olá Shirley obrigada por estar aqui e por acompanhar o meu trabalho! Talvez seja importante um agendamento com profissionais capacitamos para que você possa tirar as suas dúvidas sobre essa possibilidade! Me coloco à disposição, fique a vontade para me contactar via e-mail ou WhatsApp! Se cuida 😉

    1. Olá Angelina! Fico feliz que tenha gostado do texto sobre o autismo! Mas precisamos lembrar que um diagnóstico não limita e não representa a pessoa como um todo! Mas se deseja tirar sua dúvida sobre ter essa possibilidade de ser autista, vá em busca de profissionais que possam te auxiliar! Me coloco à disposição para maiores informações sobre a psicoterapia! Se cuida 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *